Anais Congresso Nacional de Meio Ambiente de Poços de Caldas. V.9, N.1 2017

 

———————————————————————————————————————————–
Nota¹: Para localizar o trabalho desejado, use as teclas Ctrl + F e digite o nome do mesmo
———————————————————————————————————————————–
Nota²: Os arquivos estão sendo atualizados, se o seu trabalho não estiver disponível,
por favor aguarde que, em instantes, ele será liberado.
———————————————————————————————————————————–

 

38. IMPACTO DA POLUIÇÃO AMBIENTAL SOBRE A DOENÇA ARTERIAL CORONARIANA E INSUFICIÊNCIA CARDÍACA


134. COMPARAÇÃO ENTRE TÉCNICAS PARA QUANTIFICAÇÃO DE FLUORETO EM ÁGUAS DE ABASTECIMENTO DE PATOS DE MINAS – MG


145. CONHECIMENTO DE COMUNIDADES ACADÊMICAS EM RELAÇÃO AOS RESÍDUOS SÓLIDOS URBANOS E ÀS DOENÇAS ASSOCIADAS ESTUDO DE CASO


318. ANÁLISE DA QUALIDADE E A PERCEPÇÃO DO CONSUMIDOR DE ÁGUA ENVASADA DA COMUNIDADE UNIVERSITÁRIA DE FLORESTAL – MG


338. ESTUDO E DESENVOLVIMENTO DE PLANTAS MEDICINAIS COM ATIVIDADE REPELENTE DE INSETOS UMA PROPOSTA DE EDUCAÇÃO EM SAÚDE NA CIDADE DE POÇOS DE CALDAS


431. A RELAÇÃO DOS CASOS DE NOTIFICAÇÃO DE DIARREIA INFANTIL E A PRECIPITAÇÃO PLUVIOMÉTRICA NO MUNICÍPIO DE MONTE BELO NO PERÍODO DE 2010 A 2015


433. ACIDENTES COM ANIMAIS PEÇONHENTOS ANÁLISE DO NUMERO DE ACIDENTES COM ARANHAS, SERPENTES E ESCORPIÕES NOS MUNICÍPIOS DE CACONDE, TAPIRATIBA E SÃO JOSÉ DO RIO PARDO NOS ANOS DE 2010 A 2015


434. ACIDENTES COM ANIMAIS PEÇONHENTOS ANÁLISE DO NUMERO DE ACIDENTES COM ARANHAS, SERPENTES E ESCORPIÕES NOS MUNICÍPIOS DE MONTE BELO, MUZAMBINHO E GUAXUPÉ ANOS DE 2010 Á 2016


435. ACIDENTES COM ANIMAIS PEÇONHENTOS LEVANTAMENTO DO PERFIL EPIDEMIOLÓGICO DE NOTIFICAÇÕES NA REGIÃO DA MOGIANA


436. AMBIENTES FAVORÁVEIS PARA PREVENÇÃO DE TRANSTORNOS MENTAIS UMA ABORDAGEM EM PROMOÇÃO DE SAÚDE


456. HEPATITE B IMPORTÂNCIA DO CONHECIMENTO ENTRE OS PROFISSIONAIS DA SAÚDE DE ANDRELÂNDIA, MG


459. IMPLANTAÇÃO DE HORTA MEDICINAL COMUNITÁRIA NO MUNICÍPIO DE LUMINÁRIAS, MG


470. PERFIL EPIDEMIOLÓGICO DOS CASOS DE DIARREIA INFANTIL NO MUNICÍPIO DE MONTE BELO NO PERÍODO DE 2010 A 2015


91. ANÁLISE DE CUMARINA EM DIFERENTES MODELOS DE CULTIVO DA ESPÉCIE MEDICINAL Mikania glomerata SPRENG (ASTERACEAE)


147. MODIFICAÇÕES ANATÔMICAS RADICULARES EM T. patens EXPOSTA AO CHUMBO


245. MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL COMO FONTE DE FORTALECIMENTO DA ECONOMIA DO MUNICÍPIO DE HUMAITÁ, AM


247. AVALIAÇÃO DA PEROXIDAÇÃO LIPÍDA E DO TEOR DE PROLINA EM TALINUM PATENSEXPOSTA AO CHUMBO


249. AVALIAÇÃO DA ATIVIDADE ENZIMÁTICA ANTIOXIDANTE EM TALINUM PATENSEXPOSTA AO CHUMBO


280. ESTUDO DA EFICÁCIA DE CITOCININAS NOS PARÂMETROS DE CRESCIMENTO E TEOR DE AÇUCARES SOLÚVEIS TOTAIS DE G. brasiliensis MART


281. ESTUDO DA EFICÁCIA DE CITOCININAS NA ANATOMIA FOLIAR DE G. brasiliensis MART


295. EFEITO DA APLICAÇÃO FOLIAR DA QUITOSANA NA ATIVIDADE ENZIMÁTICA ANTIOXIDANTE DE DOIS HÍBRIDOS DE MILHO CONTRASTANTES À SECA


297. EXPERIÊNCIA DOS CONSUMIDORES DAS SACOLAS ORGÂNICAS ATRAVÉS DO PROJETO COMÉRCIO-JUSTO


313. POLÍTICAS PÚBLICAS PARA A PROMOÇÃO DA AGRICULTURA FAMILIAR E ORGÂNICA


315. RESPOSTA DO FEIJOEIRO A ADUBAÇÃO ORGANOMINERAL


316. APLICAÇÃO DE FERTILIZANTES EM TAXA VARIADA EM CULTIVO DE MILHO DE SEGUNDA SAFRA


481. ASPECTOS ANATÔMICOS DE Passiflora edulisSims (MARACUJAZEIRO)SUBMETIDO A CONDIÇÕES ALAGADAS EM ESTÁGIOS INICIAIS DE DESENVOLVIMENTO


482. ASPECTOS FOTOSSINTÉTICOS DE Passiflora edulisSims (MARACUJAZEIRO)SUBMETIDO A CONDIÇÕES ALAGADAS EM ESTÁGIOS INICIAIS DE DESENVOLVIMENTO


483. EFEITO BIOLÓGICO DO TWEEN 80


484. COMPATIBILIDADE DE MICRORGANISMOS BENÉFICOS COM FUNGICIDAS UTILIZADOS DE SEMENTE DE SOJA


485. COMPARAÇÕES ENTRE MANEJO NUTRICIONAL E FITOSSANITÁRIO EM SISTEMAS PRODUTIVOS CONVENCIONAL E ORGÂNICO DE MORANGO NA REGIÃO DE POUSO ALEGRE MG


29. A INCERTEZA DA ROTULAGEM AMBIENTAL


30. DESENVOLVIMENTO REGIONAL SUSTENTÁVEL E GESTÃO ESTRATÉGICA A COMERCIALIZAÇÃO DOS PRODUTOS DA AGRICULTURA FAMILIAR EM TRANSIÇÃO AGROECOLÓGICA


51. INFLUÊNCIA DAS MUDANÇAS CLIMÁTICAS NA PRODUÇÃO DE CANA-DE-AÇÚCAR NO BRASIL


69. SELEÇÃO DE ESTIRPES DIAZOTRÓFICAS QUANTO À SALINIDADE E DIFERENTES VALORES DE pH


111. PLANTIO, ADAPTAÇÃO, PRODUTIVIDADE E RENTABILIDADE DE COGUMELOS COMESTÍVEIS EM RIO POMBA, MG


116. DIFERENTES NÍVEIS DE ADUBAÇÃO FOSFATADA E SUA INFLUÊNCIA NA FIXAÇÃO DE FÓSFORO NO SOLO


118. CULTIVO DO FEIJOEIRO COM FONOLITO ASSOCIADO À INOCULAÇÃO COM BACTÉRIAS SOLUBIZADORAS DE POTÁSSIO


174. AVALIAÇÃO DOS EFEITOS TÓXICOS DO CHUMBO NA ANATOMIA DO TOMATE


178. PARÂMETROS FÍSICO-QUÍMICO DE FRUTOS DE MORANGUEIRO SUBMETIDOS A DIFERENTES TRATAMENTOS BIOLÓGICOS COM E SEM SILÍCIO


179. MÉTODOS ALTERNATIVOS PARA SUPERAÇÃO DE DORMÊNCIA DE SEMENTES DE NOGUEIRA-PECÃ CULTIVAR BARTON


202. POTENCIALIZAÇÃO DA AÇÃO ALELOQUÍMICA DE


219. RISCO AMBIENTAL DE FUNGICIDAS COMO CRITÉRIO PARA A RECOMENDAÇÃO DE USO NA CULTURA DO MILHO


234. COMERCIALIZAÇÃO DE PLANTAS ALIMENTÍCIAS NÃO CONVENCIONAIS (PANC) EM CUIABÁ-MT


250. FLORESTAS PLANTADAS CERTIFICADAS (FPC) DE EUCALIPTO E A CADEIA PRODUTIVA DE PAPEL E CELULOSE (P&C) NO EXTREMO SUL DA BAHIA


277. EFEITO DA APLICAÇÃO FOLIAR DA QUITOSANA NAS TROCAS GASOSAS EM DOIS HÍBRIDOS DE MILHO SUBMETIDOS AO ESTRESSE SALINO


278. EFEITO DA APLICAÇÃO DE BIOESTIMULANTES EM PARÂMETROS DE FLUORESCÊNCIA EM PLANTAS DE MILHO SUBMETIDO AO ESTRESSE SALINO


279. A INFLUÊNCIA DA QUITOSANA E SEUS DERIVADOS NA ATIVIDADE DA SUPERÓXIDO DISMUTASE EM MILHO SUBMETIDO À SECA;


282. EFEITO DO BULBO DE Cyperus rotundus L. (TIRIRICA) IN VITRO NA CULTURA DA ALFACE


283. EFEITO DO EXTRATO DE Cyperus rotundus L. (TIRIRICA) EM SEMENTES DE SOJA


284. INFLUÊNCIA DE ELICIADORES NA PRODUÇÃO DE COMPOSTOS FENÓLICOS, FLAVONOIDES E PROANTOCIANIDINAS EM CALOS DE PARICÁ


285. EFEITO DA APLICAÇÃO DE BIOESTIMULANTES EM MILHO SUBMETIDO AO ESTRESSE SALINO ANÁLISE DO CRESCIMENTO


286. EFEITO DA APLICAÇÃO DE BIOESTIMULANTES EM MILHO SUBMETIDO AO ESTRESSE SALINO ANÁLISE DA FOTOSSÍNTESE


287. EFEITO DA APLICAÇÃO DE BIOESTIMULANTES EM MILHO SUBMETIDO AO ESTRESSE SALINO ANÁLISE DA FLUORESCÊNCIA


288. POTENCIAL ALELOPÁTICO DE COMPOSTO


304. PLANTIO, ADAPTAÇÃO, PRODUTIVIDADE E RENTABILIDADE DE COGUMELOS COMESTÍVEIS EM RIO POMBA, MG


317. AÇÃO DA QUITOSANA NO DESENVOLVIMENTO DE RAIZ E TOLERÂNCIA À SECA NA CULTURA DO MILHO


322. POTENCIALIZAÇÃO DA AÇÃO ALELOQUÍMICA DE


350. O CULTIVO DE PLANTAS ALIMENTÍCIAS NÃO CONVENCIONAIS NOS MUNICÍPIOS DE VÁRZEA GRANDE E CUIABÁ – MT


352. AVALIAÇÃO DE DANOS DE Helicoverpa zea Lepidoptera Noctuidae Bobdie, 1850


377. AGROBIODIVERSIDADE E PRODUÇÃO DE ALIMENTOS NA AGRICULTURA FAMILIAR UM ESTUDO DE CASO NO MÉDIO RIO DOCE


403. PRÉ-TRATAMENTOS DE EMBEBIÇÃO NO CONTROLE DA OXIDAÇÃO EM SEMENTES DO CAFEEIRO CULTIVADAS IN VITRO


259. CAPTAÇÃO E REUSO DE ÁGUA PLUVIAL DOMÉSTICA


264. ANÁLISE PIXEL A PIXEL DE IMAGENS DE SATÉLITE DE ALTA RESOLUÇÃO APLICADA À CLASSIFICAÇÃO DE USO E COBERTURA DO SOLO EM UMA BACIA URBANA


265. ÍNDICE DE VEGETAÇÃO POR DIFERENÇA NORMALIZADA (NDVI) COMO FERRAMENTA NO MONITORAMENTO DE ÁREAS OCUPADAS POR MATA ATLÂNTICA EM ASSENTAMENTOS RURAIS


270. MODELO DE PROPAGAÇÃO DE INCÊNDIO UTILIZANDO AUTÔMATOS CELULARES APLICADO À SERRA DE SÃO DOMINGOS E ÁREAS ADJACENTES


300. BLOCO ECOLÓGICO PRODUZIDO COM PRENSA HIDRÁULICA UMA ALTERNATIVA PARA O USO RACIONAL DOS RECURSOS NATURAIS E ATENDIMENTO DE MERCADO


311. CARACTERIZAÇÃO DE SOLO COM RESÍDUOS DE MINERAÇÃO PARA UTILIZAÇÃO COMO MATÉRIA-PRIMA PARA A PRODUÇÃO DE BLOCOS DE SOLO-CIMENTO


329. SELEÇÃO DE CRITÉRIOS PARA AVALIAÇÃO DA SUSTENTABILIDADE NO SETOR MINERAL


331. ALTERNATIVAS PARA TRATAMENTO DE ÁGUA PARA CONSUMO HUMANO COLETADAS COM ABUNDANTE CONTAMINAÇÃO POR PATÓGENOS


333. CADASTRO DOS INDIVÍDUOS ARBÓREOS E SEUS CONFLITOS NO BAIRRO VALE DAS ANTAS – ZONA OESTE DO MUNICÍPIO DE POÇOS DE CALDAS – MG


341. VARIABILIDADE DOS RECURSOS HÍDRICOS NO SUL DE MINAS GERAIS


344. REAPROVEITAMENTO DO RESÍDUO DE CONCRETO USINADO ESTUDO DE CASO – USINA PEDREIRA UM VALEMIX LTDA, GOVERNADOR VALADARES MG


356. INVENTÁRIO FLORÍSTICO DA APA GUANDU-JACATIRÃO O USO DA CONAMA Nº04 , DE MAIO DE 1994 – RJ, PARA ANÁLISE DA QUALIDADE AMBIENTAL


358. MONITORAMENTO DE COLEÓPTEROS XILÓFAGOS NA RESTAURAÇÃO FLORESTAL DA BACIA DO RIO GUAPIAÇU


360. UTILIZAÇÃO DE MATRIZ DE AVALIAÇÃO DE IMPACTOS AMBIENTAIS PARA CONSERVAÇÃO POPULACIONAL DA AMARILIS NA SERRA DA MANTIQUEIRA


361. LEVANTAMENTO E CARACTERIZAÇÃO DA ORNITOFAUNA DA REPRESA BILLINGS, SÃO BERNARDO DO CAMPO, SP


362. LEVANTAMENTO E CARACTERIZAÇÃO DA MASTOFAUNA TERRESTRE DA REPRESA BILLINGS, SÃO BERNARDO DO CAMPO, SP


365. USO DA VOLUMETRIA NA AVALIAÇÃO DA CONCENTRAÇÃO DE CARBONO DA APA GUANDU-JACATIRÃO, QUEIMADOS, RJ


366. LEVANTAMENTO DA ENTOMOFAUNA DA APA GUANDU-JACATIRÃO, QUEIMADOS, RJ E SEU USO NA AVALIAÇÃO AMBIENTAL


367. LEVANTAMENTO DA AVIFAUNA DA APA GUANDU-JACATIRÃO, QUEIMADOS, RJ


369. RECIFE, DESIGUALDADES SOCIAIS E AMBIENTAIS


376. MUDANÇAS CLIMÁTICAS PERCEPÇÃO DE AGRICULTORES FAMILIARES SOBRE A DISPONIBILIDADE HÍDRICA NO VALE DO RIO DOCE


392. AMBIENTES SUSTENTÁVEIS ALTERNATIVOS COM USO DE BARRAGENS SUBTERRÂNEAS PARA CAPTAÇÃO DE ÁGUA


411. SIMULAÇÃO DE CENÁRIOS DE DESMATAMENTO NA REGIÃO NOROESTE DO MATO GROSSO ENTRE OS ANOS DE 2003 – 2033


419. DIAGNÓSTICO AMBIENTAL DE APP DEGRADADA COM ANTIGA OCUPAÇÃO IRREGULAR NO MUNICÍPIO DE HORTOLÂNDIA SP


420. ANÁLISE ESPACIAL DE ÁREAS DE VEGETAÇÃO REMANESCENTE EM SUB-BACIA ALTAMENTE URBANIZADA NO MUNICÍPIO DE CAMPINAS SP


423. APLICAÇÃO DE ÍNDICE DE VEGETAÇÃO PARA CARACTERIZAÇÃO DO USO DO SOLO


441. DISTRIBUIÇÃO DAS ÁREAS NATURAIS PROTEGIDAS MUNICIPAIS EM MINAS GERAIS


461. LEVANTAMENTO DO PERFIL DE PRECIPITAÇÃO PLUVIOMÉTRICA NO MUNICÍPIO DE MONTE BELO NO PERÍODO DE 2010 A 2015


471. POTENCIAL MEDICINAL E ALIMENTÍCIO DE SUB-BOSQUE EM FRAGMENTOS DE FLORESTA ESTACIONAL SEMIDECÍDUA, MACHADO, MG


486. EMBRIOGÊNESE SOMÁTICA DIRETA, INDUÇÃO E CARACTERIZAÇÃO BIOQUÍMICA DE CALOS EM Bowdichia virgilioides Kunth


02. A RESPONSABILIDADE EMPRESARIAL E INDUSTRIAL NO CICLO DE VIDA DO PRODUTO A NORMA ISO 14001


05. USO DE FILTROS DE AREIA NA REMOÇÃO DE MATÉRIA ORGÂNICA DE RESÍDUOS LÍQUIDOS


32. ANÁLISE DO SISTEMA DE MICRODRENAGEM NA RUA TOLEDO PIZA EM CAMPANHA-MG


33. APLICAÇÃO DA RADIAÇÃO ULTRAVIOLETA PARA A DEGRADAÇÃO DE FÁRMACOS


47. SISTEMA DE FILTRAÇÃO ADSORTIVA PARA TRATAMENTO DE EFLUENTES LABORATORIAIS CONTENDO CROMO HEXAVALENTE


48. ADSORÇÃO DE AZUL DE METILENO, UTILIZANDO NANOESTRUTURAS CORE-SHELL(Fe2O3@C) COMO MATERIAL ADSORVENTE


83. ESTIMATIVA DA ÁREA FOLIAR EM MUDAS DE COFFEA ARABICA COM APLICAÇÃO DE URINA BOVINA E BORRA DE CAFÉ


86. APLICAÇÃO DA RADIAÇÃO ULTRAVIOLETA PARA A DEGRADAÇÃO DE FÁRMACOS


98. EFETIVIDADE E ADEQUAÇÃO DAS PRÁTICAS DE GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS GERADOS NO DISTRITO INDUSTRIAL ANTONIO CREPALDI NO MUNICÍPIO DE PRESIDENTE PRUDENTE SP


129. APLICAÇÃO DOS PROCESSOS FOTOLÍTICOS E SONOFOTOLÍTICOS PARA A DEGRADAÇÃO DA FLUOXETINA


160. LEVANTAMENTO DE ASPECTOS E IMPACTOS AMBIENTAIS APLICADO AOS ECOSSISTEMAS DE ILHAS


171. GESTÃO DE RESÍDUOS SÓLIDOS NO MUNICÍPIO DE TERESINA


185. ANÁLISE DE PROJETOS E PERCEPÇÃO AMBIENTAL DE DISCENTES DA UNIFAL DE POÇOS DE CALDAS RELACIONADOS À BIODIGESTÃO COMO ALTERNATIVA SUSTENTÁVEL PARA RESÍDUOS SÓLIDOS


187. DETERMINAÇÃO DO POTENCIAL DE DEGRADAÇÃO DO SORO DE LEITE EM UM REATOR EM BATELADA DE LEITO ESTRUTURADO


215. IMPACTOS AMBIENTAIS DA CONSTRUÇÃO CIVIL UMA ANÁLISE DOS RESÍDUOS SÓLIDOS


276. O POLIETILENO TEREFTALATO (GARRAFA PET) UMA ANALISE DO DESCARTE DO PRODUTO PELOS MORADORES DA “RESSACA DOS REMÉDIOS” NO MUNICÍPIO DE SANTANA, AP


310. CARACTERIZAÇÃO QUÍMICA DO CONCRETO LEVE CONFECCIONADO COM POLÍMERO DISTENDIDO


326. AVALIAÇÃO DO PROCESSO DE OZONIZAÇÃO PARA REMOÇÃO DE COR


349. ANÁLISE HIDROLÓGICA E AMBIENTAL DA ÁREA DE PRESERVAÇÃO PERMANENTE DO RIBEIRÃO DA ONÇA NO MUNICÍPIO DE ELÓI MENDES, MG


393. PERMEABILIDADE DE MISTURAS DE SOLO+AREIA DESCARTADA DE FUNDIÇÃO


04. PREPARO E DESCARTE FINAL DOS RESÍDUOS BIOLÓGICOS E QUÍMICOS DOS LABORATÓRIOS DO INSTITUTO MULTIDICIPLINAR EM SAÚDE (UFBA) ENTRE 2011 E 2016


07. ESTABILIZAÇÃO ALCALINA COMO PROCESSO DE HIGIENIZAÇÃO DO LODO DE ESGOTO PARA FINS AGRÍCOLAS


08. COMPARAÇÃO ENTRE O USO DE URÉIA E CAMA DE FRANGO NA ADUBAÇÃO DE BRACHIARIA BRIZANTA CV. MARANDU


28. MONITORAMENTO DA QUALIDADE DA ÁGUA SUPERFICIAL EM UM IGARAPÉ SITUADO EM ÁREA URBANA DO MUNICÍPIO DE SANTARÉM, PA


43. EXPERIÊNCIA PILOTO DE REDUÇÃO DE RESÍDUOS SÓLIDOS EM ÓRGÃOS PÚBLICOS


44. REAPROVEITAMENTO DE RESÍDUOS DA INDÚSTRIA DE ALUMÍNIO NA PRODUÇÃO DE GEOPOLÍMEROS


52. EFICIÊNCIA DO TRATAMENTO DA ÁGUA RESIDUÁRIA DE SUINOCULTURA EM SISTEMA DE LAGOAS


55. ESTUDO DE CASO DISPOSIÇÃO DE RESÍDUOS NÃO RECICLÁVEIS NO MUNICÍPIO DE PINHALZINHO-SC


65. DEGRADAÇÃO DE CONTAMINANTES ORGÂNICOS POR PROCESSO FENTON HETEROGÊNEO USANDO CATALISADORES OBTIDOS NA INDÚSTRIA DE MINERAÇÃO


66. PROPRIEDADES DO CONCRETO FRESCO PRODUZIDO COM RESÍDUOS DE LOUÇA SANITÁRIA COMO AGREGADO


67. A IMPORTÂNCIA DA LOGÍSTICA REVERSA NO PROCESSO DE RECICLAGEM DE RESÍDUOS SÓLIDOS


71. IMPACTOS SOCIOAMBIENTAIS POSITIVOS GERADOS PELA ASSOCIAÇÃO DE CATADORES DE MATERIAIS RECICLÁVEIS DE ITAPEMIRIM-ES


78. DESEMPENHOS DA SOCIEDADE QUANTO A GRANDE PRODUÇÃO DE RESÍDUOS


 

81. TRATAMENTO DE EFLUENTE DE TANQUES DE AQUICULTURA UTILIZANDO TÉCNICA DE ELETROCOAGULAÇÃO


82. INDUÇÃO DE RESISTÊNCIA À CERCOSPORIOSE PROVOCADA PELA APLICAÇÃO DE URINA BOVINA E BORRA DE CAFÉ EM COFFEA ARABICA


89. TRATAMENTO DE EFLUENTE DE BOVINOCULTURA DE LEITE COM TÉCNICA DE ELETROCOAGULAÇÃO EM DIFERENTES TENSÕES


90. AVALIAÇÃO ECONÔMICO-FINANCEIRA DO TRATAMENTO DE RESÍDUOS ORGÂNICOS POR MEIO DA COMPOSTAGEM


110. EFICIÊNCIA DO TRATAMENTO DA ÁGUA RESIDUÁRIA DE SUINOCULTURA EM SISTEMA DE LAGOAS


127. DETERMINANTES DOS CUSTOS DA COLETA DE RESÍDUOS SÓLIDOS URBANOS NOS MUNICÍPIOS DA BACIA DO RIO DAS VELHAS


130. VIABILIDADE DE IMPLANTAÇÃO DE USINA DE RECICLAGEM DE RESÍDUOS DA CONSTRUÇÃO CIVIL NO MUNICÍPIO DE FORMIGA, MG


155. REMOÇÃO DE PARACETAMOL EM MEIO AQUOSO UTILIZANDO MATERIAIS BASEADOS EM PÓ DE PET (POLI (TEREFTALATO DE ETILENO)) E LAMA VERMELHA ATIVADOS COM CO2


169. UTILIZAÇÃO DO PÓ DA CASCA DE OVO COMO ADSORVENTE PARA REMOÇÃO DE ÍONS CROMATO E DICROMADO DE EFLUENTES


176. TECNOLOGIAS PARA DESTINAÇÃO E DISPOSIÇÃO FINAL DE RESÍDUOS DA CONSTRUÇÃO CIVIL


177. GESTÃO E GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS SÓLIDOS URBANO (RSU) NO MUNICÍPIO DE MOGI GUAÇU, SP


189. ETAPA DE PARTIDA DE REATORES EM BATELADA SEQUENCIAL PARA A GRANULAÇÃO AERÓBIA COM DIFERENTES RAZÕES DE TROCA VOLUMÉTRICA


200. ISOLAMENTO E CARACTERIZAÇÃO DE AMIDO OBTIDO A PARTIR DO RESÍDUO DA EXTRAÇÃO DE CORANTE DE URUCUM


201. PRODUÇÃO DE PLÁSTICOS BIODEGRADÁVEIS UTILIZANDO AMIDO OBTIDO A PARTIR DO RESÍDUO DA EXTRAÇÃO DE CORANTE DE URUCUM


206. DIAGNÓSTICO AMBIENTAL PARA A ATIVIDADE DE LAVRA DE ROCHA ORNAMENTAL NO SÍTIO MUFUMBO EM PARELHAS-RN


207. BIO-ÓLEO DE RESÍDUOS SÓLIDOS OBTIDO VIA PIRÓLISE ANÁLISE DOS PARÂMETROS FISICO-QUÍMICOS


210. PROPOSTA DE TRATAMENTO DE ESGOTO DOMÉSTICO POR WETLAND CONSTRUÍDO PARA REUSO NÃO POTÁVEL ESTUDO DE CASO


212. PREVENÇÃO E MITIGAÇÃO DE IMPACTOS AMBIENTAIS EM CONSTRUÇÃO CIVIL SOB A ÓTICA DA ARQUITETURA SUSTENTÁVEL


217. IMPORTÂNCIA DO ZONEAMENTO NO GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS SÓLIDOS EM BELO HORIZONTE REGIONAL OESTE


221. CARACTERIZAÇÃO QUÍMICA DA PIAÇAVA DA BAHIA PARA O APROVEITAMENTO DE RESÍDUOS INDUSTRIAIS


228. VIABILIDADE AMBIENTAL DO REUSO DE ÁGUA INDUSTRIAL


229. TRATAMENTO DE EFLUENTES DA INDÚSTRIA DE EXPLOSIVOS POR PROCESSOS AVANÇADOS DE OXIDAÇÃO


253. GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS SÓLIDOS DA CIDADE DE CONSELHEIRO PENA ASPECTOS OPERACIONAIS E A PERCEPÇÃO DA POPULAÇÃO


256. AVALIAÇÃO DO POTENCIAL DA BORRA DE FOSFATO COMO FONTE DE FÓSFORO PARA AGRICULTURA A PARTIR DA SOLUBILIZAÇÃO DE P POR BACTÉRIAS ACIDÓFILAS


258. ASPECTOS ECONÔMICOS, SOCIAIS E AMBIENTAIS DA ASSOCIAÇÃO DE RECICLADORES DO MUNICÍPIO DE ARCOS, MG


294. GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS SÓLIDOS DA EMPRESA VALADARES DIESEL DE GOVERNADOR VALADARES MG – ESTUDO DE CASO


303. EFICIÊNCIA DO TRATAMENTO DA ÁGUA RESIDUÁRIA DE SUINOCULTURA EM SISTEMA DE LAGOAS


305. APORTE DE FÓSFORO DISPONÍVEL EM UM LATOSSOLO VERMELHO-AMARELO FERTIRRIGADO COM ÁGUA RESIDUÁRIA DE BOVINOS


324. AVALIAÇÃO DA QUALIDADE DA ÁGUA DA ATIVIDADE DE PISCICULTURA NA AMAZÔNIA OCIDENTAL


325. REMOÇÃO DE COR POR PROCESSOS UV-C e UV-C H¬2O2 EM EFLUENTES FRIGORÍFICOS


332. ALTERNATIVAS PARA O TRATAMENTO DE EFLUENTE DE CERVEJARIA UTILIZADOS LODOS ATIVADOS E TRATAMENTO FÍSICO-QUÍMICO


342. AGREGADO RECICLADO DO ENTULHO DA CONSTRUÇÃO CIVIL E SUA UTILIZAÇÃO NA PAVIMENTAÇÃO


348. RESÍDUOS SÓLIDOS E COLETA SELETIVA UM ESTUDO DE CASO NO MUNICÍPIO DE ALFENAS – MG


351. ADSORÇÃO DE Cu2+ EM SOLUÇÃO AQUOSA USANDO FIBRAS DE CASCA DE CAFÉ ACIDIFICADAS


354. CARACTERIZAÇÃO QUÍMICA DE SUBSTRATOS FORMULADOS COM BIOSSÓLIDO VISANDO A REVEGETAÇÃO DE ÁREAS DEGRADADAS


388. INSTRUMENTOS PARA IMPLEMENTAÇÃO DE POLÍTICAS PÚBLICAS EXPERIÊNCIA DO MUNICÍPIO DE OSASCO PARA GESTÃO DE RESÍDUOS URBANOS


389. COMERCIALIZAÇÃO DO PET COLORIDO UM ENTRAVE NA COLETA SELETIVA REALIZADA PELA ASCANAVI EM GOVERNADOR VALADARES MG


391. ESTUDO DE CASO NA ASCANAVI EM GOVERNADOR VALADARES MG A ROTINA DE TRABALHO DE CATADORES DE MATERIAIS RECICLÁVEIS


396. CARACTERIZAÇÃO DO RESÍDUO DA BRITAGEM DE ROCHAS E SUA POSSÍVEL UTILIZAÇÃO


399. RESÍDUOS SÓLIDOS URBANOS – ECOPONTOS EM SÃO LUÍS – MA, FUNCIONALIDADE E COMPARATIVO COM A CIDADE DE CURITIBA


424. FABRICAÇÃO DE TIJOLOS DE SOLO CIMENTO COM AREIA DE FUNDIÇÃO – EXECUÇÃO DO ENSAIO 3


425. AVALIAÇÃO DA DISPOSIÇÃO DOS RESÍDUOS SÓLIDOS NO MUNICÍPIO DE SALGADO SE UM LIXÃO A CÉU ABERTO


428. RESÍDUOS SÓLIDOS DO EXTRATIVISMO OPORTUNIDADES PARA A REUTILIZAÇÃO E RECICLAGEM NA AMAZÔNIA SUL-OCIDENTAL BRASILEIRA


429. OS PROBLEMAS QUE ENVOLVEM O DESCARTE DE RESÍDUOS ELETRÔNICOS EM UM SHOPPING POPULAR DE JOÃO PESSOA


443. AVALIAÇÃO DE UMA ESTAÇÃO DE TRATAMENTO DE ESGOTO NO MUNICÍPIO DE SANTO ANTÔNIO DE POSSE, ESTADO DE SÃO PAULO


446. GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS SÓLIDOS PARA O CURTUME COURO FINO NO MUNICÍPIO DE SÃO SEBASTIÃO DO PARAÍSO


462. COLETA E RECICLAGEM DO LIXO ELETRÔNICO ESTUDO DE CASO E PROPOSTA DE IMPLANTAÇÃO NO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO – CAMPUS MUZAMBINHO


480. SITUAÇÃO ATUAL DO DESCARTE DO ÓLEO DE COZINHA NO MUNICÍPIO DE ANDRELÂNDIA, MG


74. USO DE GEOTECNOLOGIAS LIVRES NAS CIÊNCIAS AMBIENTAIS – UMA REVISÃO DE LITERATURA


387. MONITORAMENTO SUSTENTÁVEL DA COBERTURA VERDE E DEGRADAÇÃO DE PASTAGENS POR MEIO DE APLICATIVO DESENVOLVIDO PARA CELULAR


58. INVESTIMENTO EM GESTÃO AMBIENTAL NO PARANÁ LEI ORÇAMENTÁRIA ANUAL


87. PERCEPÇÃO AMBIENTAL DE APICULTORES DO INTERIOR DO ESTADO DE SÃO PAULO DESAFIOS DO ATUAL CENÁRIO APÍCOLA


225. COMERCIALIZAÇÃO DE PALMITO PUPUNHA NO MUNICÍPIO DE ANTONINA – PR


379. A INTERFACEECONOMIA SOLIDÁRIA E AMBIENTAL NA PERSPECTIVA DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL


417. MARKETING VERDE ENGANOSO: ESTUDO SOBRE O USO DE APELO ECOLÓGICO NO RÓTULO DE UM PRODUTO DE LIMPEZA


19. AVALIAÇÃO ECONÔMICA DOS CUSTOS DE SAÚDE GERADOS PELA POLUIÇÃO ATMOSFÉRICA EM VOLTA REDONDA, RJ


76. VALOR DOS SERVIÇOS AMBIENTAIS DA MATA DO PLANALTO E A ESPECULAÇÃO IMOBILIÁRIA PROJETADA PARA MESMA ÁREA BELO HORIZONTE, MG


103. VALORAÇÃO DAS ÁREAS DE SUPRESSÃO VEGETAL NA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO PARAOPEBA, MG PARTIR DAS ALTERAÇÕES DO NOVO CÓDIGO FLORESTAL


104. VALORAÇÃO DO ATIVO AMBIENTAL DO RESERVATÓRIO DA USINA HIDRELÉTRICA DE IRAPÉ – MG


115. CARACTERIZAÇÃO DO RESÍDUO DE UMA INDÚSTRIA DE RECICLAGEM DE PAPEL


183. COOPERGORE UM MODELO DE DESENVOLVIMENTO LOCAL SUSTENTÁVEL


190. A PERCEPÇÃO DOS ALUNOS DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO TECNOLÓGICA DO CAMPUS IFRN, SOBRE A PRÁTICA DO COMÉRCIO JUSTO (FAIR TRADE) E SUSTENTABILIDADE


266. VALORIZAÇÃO DE RESÍDUO DO BENEFICIAMENTO DE PEDRAS NO MUNICÍPIO DE SOLEDADE-RS


330. ATRIBUIÇÃO DE PESOS E RANQUEAMENTO DE CRITÉRIOS PARA AVALIAÇÃO DA SUSTENTABILIDADE NO SETOR MINERAL


371. ISOLAMENTO DE PROTOPLASTO DE Handroanthus impetiginosus (MART.ex.DC. MATUS) A PARTIR DE CALOS OBTIDOS IN VITRO


386. ANÁLISE INSTITUCIONAL DE EMPRESAS DE ÁGUA MINERAL


397. BAMBU, A MADEIRA DO FUTURO DIMENSÕES ESTRATÉGICAS NA PRODUÇÃO DE MÓVEIS SUSTENTÁVEIS


416. ANÁLISE DE CONTEÚDO INSTITUCIONAL DE EMPRESAS DE ÁGUA MINERAL


307. IMPACTOS DO TURISMO NA DENSIDADE POPULACIONAL DE GOLFINHOS UMA REVISÃO BIBLIOGRÁFICA


426. MAZELAS DA MODERNIDADE – O HOMEM E SUA RELAÇÃO COM O MEIO AMBIENTE


80. AVALIAÇÃO DO TURISMO E OS IMPACTOS AMBIENTAIS POR RESÍDUOS SÓLIDOS NA PRAIA GRANDE, ANGRA DOS REIS, RJ


368. CRIAÇÃO DO PARQUE URBANO BERNARDO SAYÃO


1. A IMPORTÂNCIA DA ARQUITETURA NA PREVENÇÃO DE VÍCIOS EM PSICOTRÓPICOS E MELHORIA DA QUALIDADE DE VIDA HUMANA


96. SÍNTESE DAZEÓLITA BETA PARA ADSORÇÃO DE Zn e Cd


121. DETERMINANTES SOCIAIS DA SAÚDENA ZONA DA MATA DE MINAS GERAIS


150. TEORES DE MERCÚRIO TOTAL EM AMOSTRAS DE CABELO EM DUAS COMUNIDADES SITUADAS NO ESTADO DO PARÁ, SENDO UMA COM ATIVIDADE ANTRÓPICA E OUTRA SEM ATIVIDADE


193. RISCO DE TRANSMISSÃO VERTICAL PELO MERCÚRIO NA REGIÃO DE FRONTEIRA NA PAN AMAZÔNIA


252. TANQUES SÉPTICOS ALTERAÇÕES SOCIOECONÔMICAS E AMBIENTAIS NA ASSOCIAÇÃO COMUNITÁRIA DAS MULHERES, ZONA RURAL DE FEIRA DE SANTANA, BA


289. VIVER PRÓXIMO A UMA RODOVIA PERCEPÇÕES SOBRE RUÍDO URBANO E SAÚDE


299. PERCEPÇÃO DA POPULAÇÃO SOBRE AS CONDIÇÕES DE SANEAMENTO BÁSICO NO MUNICÍPIO DE EUNÁPOLIS, BA


40. ANÁLISE DE PARÂMETROS MICROBIOLÓGICOS DA ÁGUA DA REPRESA JURUMIRIM, AVARÉ – SP


140. AVALIAÇÃO DA TOXICIDADE DO 2,4-D POR MEIO DA HISTOPATOLOGIA DO INTESTINO MÉDIO DE Rhinocricus padbergi (DIPLOPODA)


141. AVALIAÇÃO DA TOXICIDADE DO 2,4-D POR MEIO DA HISTOPATOLOGIA DO CORPO GORDUROSO DE Rhinocricus padbergi (DIPLOPODA).


143. CARACTERIZAÇÃO FÍSICO-QUÍMICA DE EFLUENTE BRUTO E AVALIAÇÃO DE FILTROS PARA TRATAMENTO SIMPLIFICADO DE EFLUENTES EM INDIANÓPOLIS – MG


184. TESTE DE MICRONÚCLEOS EM PEIXES E PARÂMETROS FÍSICO-QUÍMICOS NA AVALIAÇÃO DA QUALIDADE DA ÁGUA NA REPRESA COCAIS, PATROCÍNIO – MG


192. EMISSÕES VEICULARES E SEUS IMPACTOS À COMUNIDADE DO IFBA-CAMPUS DE SALVADOR


198. bA RELAÇÃO ENTRE SAÚDE E MEIO AMBIENTE E SUA REPERCUSSÃO NAS CIDADES


218. OS EFEITOS DA TEMPERATURA MÍNIMA NOS CASOS DE DENGUE EM MUNICÍPIOS DO ESTADO DE SÃO PAULO


227. POLUIÇÃO RELACIONADA AO AR DE INTERIORES NO BRASIL


261. ANÁLISE DE CONFORTO TÉRMICO EM ÁREAS ARBORIZADAS NO IFMT- CAMPUS CUIABÁ BELA VISTA


309. POTENCIAL ACUMULADOR DE Lactuca sativa L. EXPOSTA A SOLUÇÕES DE NITRATO DE CHUMBO EM HIDROPONIA


323. AVALIAÇÃO ECOTOXICOLÓGICA DA DRENAGEM ÁCIDA DE MINAS POR MEIO DE ENSAIOS COM SEMENTES DE ALFACE (Lactuca sativa)


327. AVALIAÇÃO DO CONFORTO TÉRMICO PRÓXIMO A ÁREAS CONSTRUÍDAS NO IFMT – CAMPUS CUIABÁ BELA VISTA


335. ELETROQUÍMICA EMPREGADA EM PROBLEMAS DE INTERESSE AMBIENTAL


464. PROMOÇÃO DA SAÚDE O PAPEL DA ENFERMAGEM NO CONTROLE DE ANIMAIS SINATRÓPICOS NO CORRETO ARMAZENAMENTO DE RESÍDUOS


191. COMPLEXO LAGUNAR DE JACAREPAGUÁ RECUPERAÇÃO E LICENCIAMENTO AMBIENTAL


122. AVALIAÇÃO DO USO DA ÁGUA E EFLUENTES INDUSTRIAIS O IMPACTO AMBIENTAL EM RECURSOS HÍDRICOS DIRETAMENTE RELACIONADOS


268. ASPECTOS JURÍDICOS X AMBIENTAIS DA MONOCULTURA DA CANA DE AÇÚCAR


269. CRESCIMENTO INDUSTRIAL X DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL REVISÃO SISTEMÁTICA DA LITERATURA


25. AUTOS PROCESSUAIS DE CRIME CONTRA A FLORA IMPETRADOS NA VARA AGRÁRIA DO FÓRUM ESTADUAL DE SANTARÉM, PARÁ


50. O NOVO MARCO LEGAL DA MINERAÇÃO E A JUSTIÇA AMBIENTAL UMA ANÁLISE SOCIOAMBIENTAL DOS PROJETOS DE LEI EM TRAMITAÇÃO


194. O LICENCIAMENTO AMBIENTAL COMO FORMA DE CONCILIAR O DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO COM O USO DOS RECURSOS NATURAIS


235. EDUCAÇÃO PARA O CONSUMO, UMA ALTERNATIVA À PROTEÇÃO AMBIENTAL PERSPECTIVAS PARA A PÓS-MODERNIDADE


383. ASSESSORIA AMBIENTAL AO SETOR PÚBLICO DE PEQUENOS MUNICÍPIOS


406. PERDA DA BIODIVERSIDADE NAS VEREDAS APLICAÇÃO DAS LEIS AMBIENTAIS NO BIOMA CERRADO EM MINAS GERAIS


473. PRINCIPAIS IMPACTOS AMBIENTAIS NO RIBEIRÃO VELHINHAS, MUZAMBINHO -MG


131. A ENERGIA DO HIDROGÊNIO NO BRASIL


157. AVALIAÇÃO DO PROCESSO DE DESTILAÇÃO ATMOSFÉRICA DE BIODIESEL DE ÓLEO DE MACAÚBA PARA PRODUÇÃO DE BIOQUEROSENE


158. ESTUDO DA COMPOSIÇÃO DAS FRAÇÕES DESTILADAS DE BIODIESEL DE ÓLEO DE AMÊNDOA DE MACAÚBA


159. AVALIAÇÃO DO PROCESSO DE DESTILAÇÃO ATMOSFÉRICA DE BIODIESEL DE ÓLEO DE PALMISTE PARA PRODUÇÃO DE BIOQUEROSENE


94. AUMENTO DA PRODUÇÃO DE METANO NO BIOGÁS A PARTIR DA CODIGESTÃO DE LODO DE ESGOTO COM DIFERENTES TIPOS DE RESÍDUOS


142. O FATOR TEMPO NA ESTABILIDADE OXIDATIVA DO BIODIESEL METÍLICO DE SOJA SEM ADITIVOS OU CONTAMINANTES METÁLICOS


149. AVALIAÇÃO DA EFICIÊNCIA DA GERAÇÃO DE ENERGIA SOLAR EM AMBIENTE URBANO E RURAL DE MARINGÁ-PR


154. DETERMINAÇÃO DO PONTO DE FULGOR DE BIODIESEL DERIVADO DE ÓLEO DE PALMISTE (Elaeis guineenses) E MACAÚBA (Acrocomia aculeata) E SEUS DESTILADOS


182. OS BENEFÍCIOS DO BIOGÁS PARA GERAÇÃO DE ENERGIA UMA PROPOSTA PARA AS INDÚSTRIAS


233. POTENCIAL ENERGÉTICO SUSTENTÁVEL PARA USO DE FAZENDAS SOLARES NOS VALES DO JEQUITINHONHA E MUCURI


248. PLACAS SOLARES FOTOVOLTAICAS NO NORDESTE BRASILEIRO UMA ANÁLISE SOCIOAMBIENTAL


263. A PERCEPÇÃO AMBIENTAL COMO FONTE DE INFORMAÇÕES DE IMPACTOS AMBIENTAIS DE PARQUES EÓLICOS


290. DESINFESTAÇÃO E GERMINAÇÃO IN VITRO DE SEMENTES DE Crambe abyssinica EXPOSTAS AO ESTRESSE SALINO


291. COMPORTAMENTO IN VITRO DE Crambe abyssinica (BRASSICAEAE) EXPOSTAS AO ESTRESSE SALINO


292. COMPARAÇÃO DE ESTRESSE SALINO INDUZIDO POR NaCl e KCl NA GERMINAÇÃO E CRESCIMENTO DE Crambe abyssinica


314. GERAÇÃO EÓLICA UM CONTRAPONTO ENTRE BRASIL E ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA


355. GERAÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA NO SERTÃO PARAIBANO PESPECTIVAS ECONOMICAS E SOCIAIS


390. POTENCIAL DE GERAÇÃO DE ENERGIA SOLAR O BRASIL E O MUNDO


394. PRESERVAÇÃO AMBIENTAL COM USO DE GERAÇÃO FOTOVOLTAICA NOS VALES DO JEQUITINHONHA E MUCURI


427. TODOS PODEM CONTRIBUIR PARA A MATRIZ ENERGÉTICA ATRAVÉS DA BIOENERGIA


444. AVALIAÇÃO DO USO DE AQUECIMENTO SOLAR DA ÁGUA VISANDO A ECONOMIA DE ENERGIA ELÉTRICA EM UMA RESIDÊNCIA NO MUNICÍPIO DE CAMANDUCAIA, MG


57. PRÁTICAS DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL NA PREVENÇÃO DE ACIDENTES COM INSETOS DE IMPORTÂNCIA MÉDICA


64. EDUCAÇÃO AMBIENTAL A APLICAÇÃO DA RECICLAGEM COM A FINALIDADE DE PRODUZIR PUFES DECORATIVOS PARA A COMUNIDADE ESCOLAR


88. OFICINA DE COMPOSTEIRA DOMÉSTICA COM MATERIAIS DE FÁCIL ACESSO


92. RECICLAGEM DE PAPEL SENSIBILIZAÇÃO NO IFMT – CAMPUS CUIABÁ BELA VISTA


95. EDUCAÇÃO AMBIENTAL NA PREVENÇÃO DE ACIDENTES COM ANIMAIS MARINHOS


106. PERCEPÇÃO AMBIENTAL DA POPULAÇÃO DE MUZAMBINHO-MG NO USO DAS SACOLAS PLÁSTICAS


119. Educação Ambiental e Articulações das Organizações Sociais Para o Acesso Democrático a Água no Semiárido Paraibano


132. EDUCAÇÃO AMBIENTAL NA PREVENÇÃO DE ACIDENTES COM ANIMAIS MARINHOS


138. HABITAÇÃO SOCIAL NO BRASIL E OS IMPACTOS SOCIOAMBIENTAIS CAUSADOS PELA DEMANDA HABITACIONAL


166. PERSPECTIVAS DAS COMPETÊNCIAS PARA O DESENVOLVIMENTO DASUSTENTABILIDADE NA ESCOLA


308. A SUSTENTABILIDADE NO AMBIENTE ESCOLAR DO ENSINO PÚBLICO DO MUNICÍPIO DE DIAMANTINA MG


448. LEVANTAMENTO DO GRAU DE CONSCIENTIZAÇÃO DE MORADORES DE TRES PONTAS MINAS GERAIS NO COMBATE AO VETOR CAUSADOR DA DENGUE


06. PRÁTICAS PEDAGÓGICAS DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL EM UMA ESCOLA DE COMUNIDADE SALINEIRA NO LITORAL DO RIO DE JANEIRO


10. ICNOLOGIA DE ARTRÓPODES COMO FERRAMENTA DIDÁTICA PARA AVALIAÇÃO ECOLÓGICA


15. EDUCAÇÃO AMBIENTAL COMO MODELADORA DE ATITUDES DE PRODUTORES RURAIS O CASO DO PROGRAMA VIDA NOVA RIO FORMIGA


21. O DISCURSO JURÍDICO DO GRAFISMO COMO EDUCAÇÃO AMBIENTAL E ACESSO À INFORMAÇÃO, DIREITOS E GARANTIAS FUNDAMENTAIS DA PESSOA HUMANA


22. AVES E ÁRVORES. OS PASSARINHOS DO CAMPUS SENSIBILIZAÇÃO E EDUCAÇÃO AMBIENTAL COM CRIANÇAS E A PRESERVAÇÃO DE ESPAÇOS VERDES


46. EDUCAÇÃO AMBIENTAL ATRAVÉS DE VISITAS DE ESTUDO EM SANTARÉM PA


63. SÍNTESE DA ACETONA COM OXIDANTE AMBIENTALMENTE MENOS AGRESSIVO


68. PROJETO DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL PARA PROMOÇÃO DA SUSTENTABILIDADE EM ESCOLAS DE POÇOS DE CALDAS (MG)


73. AVISO ANTIPOLUENTE EM TRANSPORTE PÚBLICO COLETIVO NO MUNICÍPIO DE CUIABÁ-MT


93. EDUCAÇÃO AMBIENTAL Concepção de um grupo de alunos sobre RESÍDUOS SÓLIDOS URBANOS


99. OS DESAFIOS EDUCACIONAIS PARA A CONSTRUÇÃO DA RACIONALIDADE AMBIENTAL


108. RESÍDUOS ELETRÔNICOS UMA ABORDAGEM PEDAGÓGICA PARA EDUCAÇÃO AMBIENTAL NA ESCOLA


117. PROJETO ECOLOGICAMENTE – EDUCAÇÃO AMBIENTAL E COLETA SELETIVA NO AMBIENTE ESCOLAR


123. PERCEPÇÃO AMBIENTAL E PERFIL DOS FREQUENTADORES DO PARQUE URBANO MÃE BONIFÁCIA, SITUADO NA CIDADE DE CUIABÁ, MT


137. VERMICOMPOSTAGEM COM MINHOCAS DA ESPÉCIE Eisenia foetida NO INSTITUTO FEDERAL DE MATO GROSSO CAMPUS CUIABÁ – BELA VISTA


144. PRÁTICAS DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL NA PREVENÇÃO DE ACIDENTES COM ABELHAS NA ZONA OESTE DO RIO DE JANEIRO


168. DISSEMINAÇÃO DA EDUCAÇÃO AMBIENTAL NAS ESCOLAS DA REDE PÚBLICAS DO MUNICÍPIO DE NOVA RAMADA, RS


195. PRÁTICAS DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL NA PREVENÇÃO DE ACIDENTES COM ARANHAS NA ZONA OESTE DO RIO DE JANEIRO


196. REFLEXÕES SOBRE A EDUCAÇÃO AMBIENTAL NO CURRÍCULO COMO EIXO TRANSVERSAL NO ENSINO SUPERIOR


197. A EDUCAÇÃO AMBIENTAL E A IMPORTÂNCIA DO DIÁLOGO UMA EXPERIÊNCIA JUNTO A UMA INSTITUIÇÃO FILANTRÓPICA


216. HORTA – SEMEANDO NOVOS HÁBITOS A IMPORTÂNCIA DE PRÁTICAS AMBIENTAIS NA FORMAÇÃO DO TÉCNICO EM MEIO AMBIENTE


236. CALOR HUMANO E A ENERGIA SOLAR COMO FONTE ALTERNATIVA PARA PRODUÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA PARA A REGIÃO PANTANEIRA MATO-GROSSENSE


251. ELABORAÇÃO DO JOGO SUPER TRUNFO BACIAS HIDROGRÁFICAS COMO INSTRUMENTO DA EDUCAÇÃO AMBIENTAL


254. ELABORAÇÃO DE JOGOS COMO FERRAMENTA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL


257. PERCEPÇÃO AMBIENTAL DA POPULAÇÃO SOBRE OS RESÍDUOS SÓLIDOS URBANOS NO MUNICÍPIO DE FELIXLÂNDIA- MG


275. HORTA URBANA EM CUIABÁ-MT INTEGRAÇÃO SOCIAL RENTÁVEL AO MEIO AMBIENTE


296. EDUCAÇÃO AMBIENTAL E SOLOS


302. JÚRI SIMULADO SOBRE A EXISTÊNCIA E FUNCIONAMENTO DE BARRAGENS UMA EXPERIÊNCIA DE APRENDIZAGEM NO CURSO SUPERIOR DE ENGENHARIA CIVIL E AMBIENTAL


306. ECOPONTOS DE DESCARTE DE PILHAS E BATERIAS IFSULDEMINAS – CAMPUS MACHADO E COOPAMA


328. A PERCEPÇÃO DOS ALUNOS DO INSTITUTO FEDERAL EM RELAÇÃO A DESTINAÇÃO DE RESÍDUOS SÓLIDOS


336. EDUCAÇÃO AMBIENTAL EM UM ESPAÇO NÃO FORMAL DE APRENDIZAGEM


337. EXPERIMENTAÇÃO EM SALA DE AULA UMA ESTRATÉGIA PARA APRENDIZAGEM SOBRE SANEAMENTO AMBIENTAL


357. MEIO AMBIENTE AO ACESSO DE TODOS A EDUCAÇÃO FÍSICA ADAPTADA COMO FERRAMENTA PEDAGÓGICA NAS AULAS DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL


373. ANÁLISE DE REPRESENTAÇÃO SOCIAL A RESPEITO DO MEIO AMBIENTE POR MEIO DO ASPECTO FIGURATIVO E SIMBÓLICO


374. EDUCAÇÃO AMBIENTAL EM ESCOLA POR MEIO DA ABORDAGEM PRÁTICA DOS RESÍDUOS SÓLIDOS


375. EDUCAÇÃO AMBIENTAL NO CAMPUS DA FACULDADE FRANCO MONTORO ESPAÇO DE INTEGRAÇÃO ESCOLA COMUNIDADE


380. O CLIMA NA ESCOLA A VISÃO DOS ALUNOS DO ENSINO MÉDIO DAS ESCOLAS PÚBLICAS DE SANTA RITA DO SAPUCAÍ MG, SOBRE AS MUDANÇAS CLIMÁTICAS


381. AÇÕES AMBIENTAIS SENSIBILIZAÇÃO NO DESCARTE CORRETO DE PILHAS E BATERIAS EM UMA ESCOLA PÚBLICA NO MUNICÍPIO DE DIVISA NOVA, MG


382. BUTIAZAL SENSIBILIZAR PARA PRESERVAR


384. EDUCAÇÃO AMBIENTAL PARA MELHORAR AS CONDIÇÕES DO CENTRO DE TRIAGEM DE RESÍDUOS SÓLIDOS DE UM PEQUENO MUNICÍPIO NO RS


430. A EDUCAÇÃO AMBIENTAL E A ARTE DE RECICLAR IDEIAS UMA EXPERIÊNCIA EM UMA ESCOLA PÚBLICA DE BOTELHOS, MG


437. AMBIENTES SAUDÁVEIS ENFOQUE NA PRESERVAÇÃO E QUALIDADES DOS RECURSOS HÍDRICOS NA PRÁTICA ESCOLAR


445. CONCEPÇÃO DE ALUNOS DA REDE ESTADUAL DO MUNICÍPIO DE MACHADO-MG SOBRE A IMPORTÂNCIA ECOLÓGICA DOS BIOMAS


447. EDUCAÇÃO AMBIENTAL NA ESCOLA MUNICIPAL NOSSA SENHORA APARECIDA NA ZONA RURAL DE TRÊS PONTAS-MG


451. ESTÁGIO NO MUSEU DE CIÊNCIAS NATURAIS JOSÉ ALENCAR DE CARVALHO UM RELATO DE EXPERIÊNCIA


453. ESTUDO DOS IMPACTOS NO MEIO FÍSICO E BIÓTICO NA ÁREA DEGRADADA NA SERRA DA FORTALEZA NO MUNICÍPIO DE CAMPOS GERAIS – MG


454. LEVANTAMENTO DOS FRAGMENTOS FLORESTAIS DA CIDADE DE JUIZ DE FORA, MINAS GERAIS – BRASIL


458. IMPLANTAÇÃO DO MUSEU DE CIÊNCIAS NATURAIS JOSÉ ALENCAR DE CARVALHO (SEDE E EXTENSÃO)


463. MUSEU DE CIÊNCIAS NATURAIS JOSÉ ALENCAR DE CARVALHO COMO INSTRUMENTO PARA EDUCAÇÃO AMBIENTAL


465. O USO RACIONAL DO RECURSO HIDRICO COMO UMA ALTERNATIVA DE EMPODERAMENTO SOCIAL NA ESCOLA ESTADUAL PROFESSOR FERNANDO MAGALHÃES EM CACONDE SP


466. PERCEPÇÃO AMBIENTAL DOS ALUNOS DO CURSO TÉCNICO EM AGORPECUÁRIA DO IFSULDEMINAS – CAMPUS MUZAMBINHO SOBRE EDUCAÇÃO PARA ÁGUA


467. PERCEPÇÃO DE DISCENTES DA REDE ESTADUAL DO MUNICÍPIO DE MACHADO-MG SOBRE A IMPORTÂNCIA DA PRESERVAÇÃO DO MEIO AMBIENTE


468. PERCEPÇÃO DOS ALUNOS DE UMA ESCOLA DO MUNICIPIO DE SÃO JOÃO DA BOA VISTA – SP, SOBRE EDUCAÇÃO AMBIENTAL


478. SISTEMA AUTOMATIZADO DE BAIXO CUSTO PARA MENSUSAR O CONSUMO DE ÁGUA NA IRRIGAÇÃO


488. APLICAÇÃO DA ANÁLISE ENVOLTÓRIA DE DADOS UM ESTUDO DA REGIÃO METROPOLITANA DE CAMPINAS


489. SUSTENTABILIDADE DAS PROPRIEDADES CERTIFICADAS PELO PROGRAMA CERTIFICA MINAS CAFÉ


490. A CONSTRUÇÃO DOS ESPAÇOS PARTICIPATIVOS EM COMITÊS DE BACIA HIDROGRÁFICA NA PERSPECTIVA DOS PROJETOS DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL


12. QUALIDADE DA ÁGUA DE NASCENTES LOCALIZADAS NO MUNICÍPIO DE OURO FINO EM DIFERENTES SAZONALIDADES


31. ESTIMATIVA DE CAPTAÇÃO DA ÁGUA DE CHUVA DO TELHADO DO CAMPUS DA DAS FACULDADES SANTO AGOSTINHO EM VITÓRIA DA CONQUISTA – BA


53. A INFLUÊNCIA DE UNIDADES DE CONSERVAÇÃO NA QUALIDADE DA ÁGUA DE CORPOS HÍDRICOS – ESTUDO DE CASO NA ARIE FLORESTA DA CICUTA RJ


128. EXPLORANDO ENERGIAS ALTERNATIVAS PARA O PROCESSO DE FOTÓLISE VISANDO À DEGRADAÇÃO DE FLUOXETINA


151. AVALIAÇÃO QUÍMICA E FISICO-QUÍMICA DA ÁGUA EM UM MANANCIAL DE ABASTECIMENTO PÚBLICO DA REGIÃO METROPOLITANA DE BELÉM PA


152. AVALIAÇÃO DA QUALIDADE DA ÁGUA DO RIO UBERABINHA E SEU AFLUENTE, CÓRREGO LISO, EM UBERLÂNDIA, MG


321. POTENCIAL DE CONTAMINAÇÃO DE AQUÍFEROS NA BACIA DO CÓRREGO DO GOUVEIA, VISANDO A GESTÃO DO AQUÍFERO GUARANI


370. EFEITO DA TOXICIDADE AGUDA DO SULFATO DE COBRE E DO CLORETO DE MERCÚRIO SOBRE A ESPÉCIE DE ÁGUA DOCE PHYSIOCYPRIA MUCRONATA (CRUSTACEA, OSTRACODA)


378. EDUCAÇÃO AMBIENTAL INSTRUMENTO DE GESTÃO, CONSERVAÇÃO EPRÁTICAS DE CONSUMO SUSTENTÁVEL DA ÁGUA


404. SISTEMA DE IRRIGAÇÃO AUTOMATIZADA PARA REDUÇÃO DO DESPERDÍCIO HÍDRICO


438. ANÁLISE DA QUALIDADE DE ÁGUA DE POÇOS E NASCENTES DA REGIÃO DE ITANHANDU- MG


439. ANALISE DE COLIFORMES NA ÁGUA EM MUZAMBINHO – MG USO DA EDUCAÇÃO AMBIENTAL COMO FERRAMENTA DE CONSCIENTIZAÇÃO


476. RECUPERAÇÃO DE UMA NASCENTE NO MUNICÍPIO DE ESPÍRITO


03. ÁREAS PRIORITÁRIAS PARA RESTAURAÇÃO DAS FLORESTAS CILIARES UMA PROPOSTA METODOLÓGICA


09. EFEITO DA SAZONALIDADE PLUVIOMÉTRICA NA QUALIDADE DA ÁGUA DE FONTES NATURAIS


17. USO DE IMAGENS DE SATÉLITE NO DIAGNÓSTICO DA ENCHENTE OCORRIDA EM 2016 NA CIDADE DE LENÇÓIS PAULISTA, SP


18. FATORES DE PERTURBAÇÃO ENCONTRADOS EM ÁREAS NO MUNICÍPIO DE SÃO MANUEL-SP, PERTENCENTE À APA – PERÍMETRO BOTUCATU, SP


34. CLASSIFICAÇÃO CLIMATOLÓGICA DE ACORDO COM A DISTRIBUIÇÃO QUANTITATIVA DA PLUVIOSIDADE NA REGIÃO DE GUARATINGUETÁ – VALE DO PARAÍBA – SÃO PAULO


35. GEOPROCESSAMENTO APLICADO NA OBTENÇÃO DA FRAGILIDADE AMBIENTAL DE UMA MICROBACIA, VISANDO O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL


36. IMAGENS DIGITAIS APLICADAS NA EVOLUÇÃO DO USO E OCUPAÇÃO DA MICROBACIA DO CÓRREGO CAPIVARI – BOTUCATU (SP, NUM PERÍODO DE 53 ANOS


37. GIS APLICADO NA ESPACIAIZAÇÃO DO USO DA TERRA NA MICROBACIA DO RIBEIRÃO DESCALVADO – BOTUCATU (SP), NO PERÍODO DE 53 ANOS


49. AVALIAÇÃO DA QUALIDADE AMBIENTAL NO CÂNION DO ALTO RIO SÃO FRANCISCO NO CENTRO OESTE DE MINAS GERAIS, SOB A PERSPECTIVA DA ECOLOGIA DE PAISAGEM


70. PROJETO MATA CILIAR RESULTADOS PRELIMINARES DA PARCERIA FIRMADA ENTRE A SECRETARIA DE MEIO AMBIENTE E PRODUTORES RURAIS EM ITAPEMIRIM-ES


75. CARACTERIZAÇÃO MORFOMÉTRICA DA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO ARIRANHA, EM MATO GROSSO


85. AVALIAÇÃO DA CONTAMINAÇÃO DO RIO DOCE APÓS O ROMPIMENTO DE UMA BARRAGEM DE CONTENÇÃO DE REJEITOS


97. DISTRIBUIÇÃO ESPACIAL DE NUTRIENTES INORGÂNICOS TOTAIS NAS POÇAS DE MARÉ NO RECIFE DE CORAL DA PONTA DE COROA VERMELHA, SANTA CRUZ CABRÁLIA – BAHIA


124. MONITORAMENTO DA QUALIDADE DE ÁGUA EM CÓRREGOS URBANOS LOCALIZADOS EM PARQUES MUNICIPAIS DE UBERLÂNDIA, MG


126. ALTERAÇÃO DA QUALIDADE DE ÁGUA EM FUNÇÃO DAS ESTAÇÕES DO ANO E PONTOS DE COLETA NUMA BACIA HIDROGRÁFICA


146. IMPACTO AMBIENTAL DO AVANÇO DA EXPANSÃO DO CULTIVO DA CANA-DE-AÇÚCAR EM ÁREAS DE NASCENTES


162. IMPLEMENTAÇÃO DO ÍNDICE DE POBREZA HÍDRICA NA SUB-BACIA DO RIO TAPEROÁ, ESTADO DA PARAÍBA, BRASIL


173. CÁLCULO DO ÍNDICE DE ESTADO TRÓFICO DO RIO CARRANCAS, MINAS GERAIS


204. AVALIAÇÃO DA QUALIDADE HÍDRICA DE RIOS DA ZONA OESTE DO RIO DE JANEIRO


205. IMPACTOS DO NECROCHORUME NOS RECURSOS HÍDRICOS


214. ESTIMATIVA DA RECARGA NA BACIA HIDROGRÁFICA TIETÊ JACARÉ COMPARAÇÃO ENTRE TRÊS MÉTODOS QUANTITATIVOS


226. AVALIAÇÃO ESPACIAL DE NITRATO E NITRITO NO ESTUÁRIO DO RIO BURANHÉM NO MUNICÍPIO DE PORTO SEGURO, BA


255. AVALIAÇÃO DA PERCEPÇÃO AMBIENTAL SOBRE OS USOS MÚLTIPLOS DA ÁGUA DA COMUNIDADE RIBEIRINHA DO CÓRREGO SOBERBO DA SERRA DO CIPÓ, MG


267. TRANSPORTE DE MATERIAL DISSOLVIDO EM SUPERFÍCIE IMPERMEÁVEL SOB CHUVA ARTIFICIL


271. PERCEPÇÃO DOS MORADORES SOBRE ÁGUA DE ABASTECIMENTO ÀS MARGENS DO CÓRREGO FIGUEIRINHA, NA CIDADE DE GOVERNADOR VALADARES, MG


273. ANÁLISE DE TENDÊNCIA DAS SÉRIES TEMPORAIS DE VAZÃO NA BACIA DO RIO DOCE


293. APLICATIVO PARA O DIMENSIONAMENTO DO RESERVATÓRIO DE UM SISTEMA DE CAPTAÇÃO DE ÁGUAS PLUVIAIS


312. O DESASTRE AMBIENTAL DO RIO DOCE EM PORTAIS GOVERNAMENTAIS E NÃO-GOVERNAMENTAIS UM ESTUDO EXPLORATÓRIO


319. ANÁLISE DAS ÁGUAS SUPERFICIAIS DE RIOS URBANOS EM SALVADOR – BA


320. AVALIAÇÃO DO POTENCIAL DAS MICROALGAS PARA O TRATAMENTO DE ÁGUAS RESIDUAIS URBANAS COM VISTAS À GERAÇÃO DE BIOPRODUTOS


339. ANÁLISE DAS CARACTERÍSTICAS FÍSICOQUÍMICAS MICROBIOLÓGICAS E PARASITOLÓGICAS DAS DE ÁGUAS DE FONTANÁRIO PÚBLICO DE POÇOS DE CALDAS


340. INFLUÊNCIA DOS AGUAPÉS Eichhornia crassipes COMO PLANTA FITORREMEDIADORA NA ÁGUA DA REPRESA BORTOLAN EM POÇOS DE CALDAS


345. LEVANTAMENTO PRELIMINAR DOS IMPACTOS AMBIENTAIS NA MICROBACIA HIDROGRÁFICA DO CÓRREGO DO AMBRÓSIO, CAPITÓLIO, MG


346. INTERCEPTAÇÃO VEGETAL COMPARATIVO ENTRE MATA ATLÂNTICA E EUCALIPTO


359. ESTUDO DO COMPORTAMENTO DA PRECIPITAÇÃO NA BACIA DO RIO DOCE


372. QUALIDADE DA ÁGUA DA FOZ DO RIO SÃO FRANCISCO


398. PROCEDIMENTOS DE SIMULAÇÃO COMPUTACIONAL DA ELEVAÇÃO DO NÍVEL DO MAR COMO FERRAMENTA PARA TOMADA DE DECISÃO NA ZONA COSTEIRA BRASILEIRA


405. ESTUDO LIMNOLÓGICO DA LAGOA DO FLUMINENSE DE MOCAMBEIRO – APA CARSTE LAGOA SANTA, MG


410. DIAGNÓSTICO DA DISPONIBILIDADE HÍDRICA NA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIBEIRÃO DA MATA – MG


432. ABORDAGEM DA TEMÁTICA MATAS CILIARES EM LIVROS DE GEOGRAFIA DO PNLD EM UTILIZADOS NO IFSULDEMINAS, CAMPUS MACHADO


440. ANÁLISE FÍSICO-QUÍMICA ÁGUA DO CENTRO DE RECREAÇÃO PRAINHA EM CAMPO BELO-MG


442. AVALIAÇÃO DA QUALIDADE MICROBIOLÓGICA DA ÁGUA DO RIBEIRÃO DAS VELHINHAS EM MUZAMBINHO MG, NO VERÃO DE 2016/2017


449. DIAGNOSTICO AMBIENTAL DO ENTORNO DE 7 NASCENTES DA MICROBACIA DO CÓRREGO SANTA ELISA


452. ESTUDO DE RECUPERAÇÃO DA MATA CILIAR DO RIO DAS ANTAS NA CIDADE DE CAMBUÍ EM MINAS GERAIS


457. IMPACTOS CAUSADOS PELA SECA DO ANO DE 2014, PARA OS PEQUENOS AGRICULTORES DE UM BAIRRO RURAL PERTENCENTE AO DISTRITO DE CÓRREGO DO OURO, MG


460. INVESTIGAÇÃO MICROBIOLÓGICA DA ÁGUA DE POÇOS SUB-ARTESIANOS NA COMUNIDADE DE SOUZA EM CRISTAIS, MG


474. QUALIDADE MICROBIOLÓGICA DA ÁGUA


475. RECUPERAÇÃO DE NASCENTE DEGRADADA NO IFSULDEMINAS – CAMPUS MUZAMBINHO


479. SITUAÇÃO ATUAL DA NASCENTE QUE ABASTECE O CHACREAMENTO E CONDOMÍNIO POUSADA DAS GARÇAS NO MUNICÍPIO DE MUZAMBINHO, MG


262. REPRESENTAÇÃO ESPACIAL DA DECLIVIDADE EM CULTURAS DE CAFÉ NA SUB-BACIA CÓRREGO DA LAJE, ALFENAS, SUL DE MINAS GERAIS


412. ESTABILIDADE DE AGREGADOS DO SOLO EM DUAS PROPRIEDADES NA ÁREA AFETADA PELO ROMPIMENTO DA BARRAGEM FUNDÃO EM BARRA LONGA, MG


39. GEOMÁTICA APLICADA NA ANÁLISE DO CONFLITO DE USO DO SOLO EM ÁREAS DE PRESERVAÇÃO PERMANENTE


163. ANÁLISE DO USO E OCUPAÇÃO DO SOLO DE UMA PAISAGEM FRAGMENTADA


199. EFEITO DA QUEIMA DE PASTAGEM SOBRE ATRIBUTOS QUÍMICOS DO SOLO EM ÁREA DE TRANSIÇÃO DOS BIOMAS CERRADO-AMAZÔNIA


211. EROSÃO DO SOLO NO INSTITUTO FEDERAL MATO GROSSO CAMPUS CUIABÁ-BELA VISTA


231. BIOENGENHARIA DOS SOLOS NA RECUPERAÇÃO DE ÁREAS DEGRADADAS


334. AVALIAÇÃO DE ATRIBUTOS DO SOLO NA RECUPERAÇÃO DO CAMPO DE ALTITUDE DE POÇOS DE CALDAS


407. CLASSIFICAÇÃO DA COBERTURA DO SOLO NO MUNICÍPIO DE NOVA SANTA RITA RS POR IMAGENS DE SATÉLITE PARA GESTÃO AMBIENTAL


409. ESTUDO DA COMPACTAÇÃO DO SOLO DO PARQUE ECOLÓGICO DO GRAVATÁ, MUNICÍPIO DE EUNÁPOLIS-BA


413. RELAÇÕES DE BIODIVERSIDADE DA FAUNA EDÁFICA NO SOLO DA RESERVA EXTRATIVISTA DO RIO OURO PRETO-RO


414. ESPOROS DE FUNGOS MICORRÍZICOS ARBUSCULARES EM LAVOURAS DE CAFEEIROS (Coffea canephora) NO ESTADO DE RONDÔNIA


415. FUNGOS MICORRIZICOS ARBUSCULARES EM FLORESTA NATIVA, CERRADO E PASTAGEM NO MUNICÍPIO DE GUAJARÁ-MIRIM RO COMO BIOINDICADOR DE ESTABILIDADE


418. USO DE VANT PARA ANÁLISE DE PROCESSO EROSIVO NA AVENIDA ENGENHEIRO EMILIANO MACIEIRA – SÃO LUIS – MA


186. LÍQUIDOS IÔNICOS ALTERNATIVA TECNOLÓGICA SUSTENTÁVEL E SUAS APLICAÇÕES NA ÁREA AMBIENTAL


181. ANÁLISE DA RESISTÊNCIA A FLEXÃO EM TRÊS PONTOS NA PRODUÇÃO DE PORCELANATO UTILIZANDO RESÍDUOS DE CAULIM E GRANITO


56. ESPOLETA ELETRÔNICA NO DESMONTE DE ROCHA DO USO DA TÉCNICA À MITIGAÇÃO DE IMPACTOS AMBIENTAIS


364. ANÁLISE DO CONFORTO LUMÍNICO EM UMA SALA DE ESTUDO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO


20. UTILIZAÇÃO DE SONDA ULTRASSÔNICA PARA ACELERAR A GERMINAÇÃO DE SEMENTES


223. INDICADORES DE SUSTENTABILIDADE APLICADOS AO CONTEXTO DE PLANEJAMENTO E GESTÃO AMBIENTAL DE CIDADES NA CONCEPÇÃO DE METABOLISMO URBANO


135. PRESENÇA DE METAIS PESADOS EM ÁGUA SUBTERRÂNEA DO SISTEMA AQUÍFERO SERRA GERAL PROVOCA DANO GENÉTICO NA ESPÉCIE Daniorerio


1. A IMPORTÂNCIA DA ARQUITETURA NA PREVENÇÃO DE VÍCIOS EM PSICOTRÓPICOS E MELHORIA DA QUALIDADE DE VIDA HUMANA


11. VARIÁVEIS CLIMÁTICAS QUE DEFINEM A DISTRIBUIÇÃO NATURAL DA ARAUCARIA NO CLIMA ATUAL


14. CARACTERIZAÇÃO TECNOLÓGICA DE RESÍDUOS DA INDÚSTRIA DO SILÍCIO LOCALIZADA NA REGIÃO AMAZÔNICA PARÁ, BRASIL


16. AVALIAÇÃO DO PODER QUELANTE DO ÁCIDO CÍTRICO, ORTOPOLIFOSFATO ALCALINO E GLUCONATO DE SÓDIO NA DUREZA DA ÁGUA DO POÇO DO IFPB CAMPUS JOÃO PESSOA


23. AVALIAÇÃO QUALITATIVA DO COMPONENTE ARBÓREO DA PRAÇA BRASIL, VOLTA REDONDA, RJ


24. DISTRIBUIÇÃO GEOGRÁFICA DA ESPECIE EXÓTICA INVASORA Pteridium aquilinum (L.) KUHN


26. REDUÇÃO DA POPULAÇÃO DE ESCHERICHIA COLI NA CODIGESTÃO DE DEJETO BOVINO E CALDO DE CANA-DE-AÇÚCAR


41. ESPRAIAMENTO URBANO COMO CONTRADIÇÃO AO DESENVOLVIMENTO URBANO SUSTENTÁVEL


42. MONITORAMENTO DO NIVEL DE POTABILIDADE DOS POÇOS TIPO CACIMBA E TUBULARES DOS POVOADOS DE PEDREIRAS – MA E TRIZIDELA DO VALE – MA


45. ESTUDO DOS REMANESCENTES DE MATA ATLÂNTICA DO MUNICÍPIO DE SÃO JOSÉ DO RIO PARDO-SP E AÇÕES PARA SUA CONSERVAÇÃO


47. SISTEMA DE FILTRAÇÃO ADSORTIVA PARA TRATAMENTO DE EFLUENTES LABORATORIAIS CONTENDO CROMO HEXAVALENTE


59. ANÁLISE TEMPORAL DO USO E OCUPAÇÃO DO SOLO SOBRE AS ÁREAS DE PRESERVAÇÃO PERMANENTE (APP) NO MUNICÍPIO DE PEDRALVA – MG


60. DESCARTE DOMICILIAR DE MEDICAMENTOS E SEU IMPACTO AMBIENTAL ANÁLISE DA COMPREENSÃO DE UMA COMUNIDADE


72. DIAGNÓSTICO PRELIMINAR DE CONTAMINAÇÃO AMBIENTAL EM AMOSTRAS DE PÓLEN DE ABELHAS SOLITÁRIAS EM UBERLÂNDIA, MG


79. ÁREAS COM SUSCEPTIBILIDADE À ABATIMENTO DE TERRENO NO MUNICÍPIO DE SETE LAGOAS, MINAS GERAIS


84. POTENCIALIDADES E NORMATIZAÇÃO DA PEGADA HÍDRICA


100. RELATO DE CÃES FERAIS EM FRAGMENTO FLORESTAL NO SUL DE MINAS GERAIS


101. LEVANTAMENTO DO USO DE AGROTÓXICOS BANIDOS DE ACORDO COM AS NORMAS DE CERTIFICAÇÃO EM DUAS REGIÕES DE CAFEICULTURA FAMILIAR


102. SUBSÍDIOS PARA ENTENDIMENTO E SIGNIFICADO DA TEXTURA DOS SOLOS POR MORADORES DE ASSENTAMENTOS RURAIS NO MATO GROSSO DO SUL


107. ESTUDO ANALÍTICO SOBRE O DESASTRE AMBIENTAL DA MINERADORA SAMARCO NA CIDADE DE MARIANA-MG


109. APLICAÇÕES DA QUITOSANA NO TRATAMENTO DE EFLUENTES TÊXTEIS


112. ENVELHECIMENTO E URBANIZAÇÃO A PERCEPÇÃO DOS IDOSOS NA CAMINHABILIDADE E A QUALIDADE DE VIDA NO AMBIENTE CONSTRUÍDO EM ITAJUBÁ – MG


113. OCORRÊNCIA DE POLUENTES ORGÂNICOS EM ÁGUA E SEDIMENTOS NA BAÍA DO GUAJARÁ, BELÉM, PARÁ


114. UTILIZAÇÃO DE IMAGENS AÉREAS OBTIDAS POR VANT PARA APLICAÇÃO DE ÍNDICES DE VEGETAÇÃO EM UMA ÁREA DE CERRADO


120. IDENTIFICAÇÃO DE ÁREAS COM ALAGAMENTO NA REGIÃO CENTRAL DE GOVERNADOR VALADARES COMO MEDIDA PARA PROPOR INTERVENÇÕES NO SISTEMA DE DRENAGEM URBANA


125. USO DE ÁGUA PLUVIAL EM RESIDÊNCIAS URBANAS METODOLOGIA CONSTRUTIVA E ESTUDO DE CENÁRIO


133. RISCO GEOLÓGICO DECORRENTE DA EROSÃO HÍDRICA NA ZONA URBANA DE SANTARÉM–PA-BRASIL. ESTUDO DE CASO RUA BUGAVILLE


135. PRESENÇA DE METAIS PESADOS EM ÁGUA SUBTERRÂNEA DO SISTEMA AQUÍFERO SERRA GERAL PROVOCA DANO GENÉTICO NA ESPÉCIE Daniorerio


136. EFEITO DE DIFERENTES CONDIÇÕES DE LUZ NA GERMINAÇÃO DE SEMENTES DE Anadenanthera colubrina (Vell.) Brenan


139. RECURSOS HÍDRICOS A GESTÃO PARTICIPATIVA NO COMITÊ DE INTEGRAÇÃO DA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO PARAÍBA DO SUL CEIVAP


148. ASSOCIAÇÃO ENTRE DESINFECÇÃO DO CIRCUITO HÍDRICO DE HEMODIÁLISE E RISCO DE INFECÇÃO


153. A FITOSSOCIOLOGIA NA RESTAURAÇÃO E CONSERVAÇÃO DAS MATAS CILIARES DA MANTIQUEIRA UM RECORTE DA RPPN CACHOEIRA DO TOMBO, AIURUOCA, MG


156. A RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL DE EMPRESAS DE MINERAÇÃO COMO FERRAMENTA DE COMPETITIVIDADE


164. MUDANÇAS NA COMUNIDADE VEGETAL DE UM FRAGMENTO FLORESTAL


165. ANÁLISE DE IMPACTOS AMBIENTAIS CAUSADOS POR MINERAÇÃO NO DISTRITO DE MENDANHA, MINAS GERAIS


167. DETERMINAÇÃO DE TOXINA MICROCISTINA EM ÁGUAS NATURAIS COM O USO DE IMUNOSSENSOR DESCARTÁVEL


170. RISCO DO ESGOTO A CÉU ABERTO A SAÚDE HUMANA UM ESTUDO DE CASO DA POPULAÇÃO DO BAIRRO DO BENGUI – BELÉM – PARÁ – BRASIL


171. GESTÃO DE RESÍDUOS SÓLIDOS NO MUNICÍPIO DE TERESINA


172. TRATAMENTO ANAERÓBIO DA ÁGUA RESIDUÁRIA DE LAVAGEM DE PETS DESTINADAS À RECICLAGEM


173. CÁLCULO DO ÍNDICE DE ESTADOS TRÓFICO DO RIO CARRANCAS – MINAS GERAIS


175. IMPACTOS NA CIDADE DE FERREIRA GOMES LOCALIZADA NO ESTADO DO AMAPÁ APÓS A CONSTRUÇÃO DA BARRAGEM NO RIO ARAGUARI


180. DISTRIBUIÇÃO ESPACIAL DE FOCOS POSITIVOS DE AEDES AEGYPT EM JAGUARUANA – CEARÁ – BRASIL


188. DEGRADAÇÃO ANAERÓBIA DE EFLUENTES DE INDÚSTRIAS DE LAVAGEM DE PET RECICLADO EM REATOR BATELADA COM IMOBILIZAÇÃO DA BIOMASSA


203. ANÁLISE DE VARIÁVEIS CLIMÁTICAS NA PESCA ARTESANAL EM MACAU RN


208. BLOCO ECOLÓGICO PRODUZIDO COM PRENSA HIDRÁULICA UMA ALTERNATIVA PARA O USO RACIONAL DOS RECURSOS NATURAIS


209. METODOLOGIA CONSTRUTIVA E DIMENSIONAMENTO DE SILT FENCES


213. RELAÇÃO ENTRE PLUVIOSIDADE E NÍVEL FREÁTICO EM UMA SUB-BACIA AS MARGENS DO RIO MOGI GUAÇU, SP


220. COMPOSIÇÃO FLORÍSTICA DO EXTRATO ARBÓREO DE UM TRECHO DE FLORESTA ESTACIONAL SEMIDECIDUAL NA REGIÃO DO MÉDIO PARAÍBA, RJ


222. USO DA TERRA EM ÁREA DE PRESERVAÇÃO PERMANENTE DO RIBEIRÃO MARANHÃO A PARTIR DE ANÁLISE DE IMAGEM ORIENTADA A OBJETO GEOGRÁFICO


224. GEOPROCESSAMENTO APLICADO À ANÁLISE DE FRAGILIDADE AMBIENTAL DO MUNICÍPIO DE ITAJUBÁ – MG


230. MUROS DE CONTENÇÃO DE PNEUS INSERVÍVEIS – GEOTECNOLOGIA A FAVOR DO MEIO AMBIENTE


232. SEGURANÇA DE TALUDES URBANOS UMA FERRAMENTA EFICAZ PARA A ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA E DEFESA CIVIL


237. VULNERABILIDADE SOCIOAMBIENTAL DE ÁREAS EM DESERTIFICAÇÃO DO RIO GRANDE DO NORTE


238. TRANSBORDAMENTO URBANO EM NOVA PARNAMIRIM-RN QUALIDADE DE VIDA URBANA E VULNERABILIDADE SOCIOAMBIENTAL


239. A ECONOMIA ECOLÓGICA DOS RECURSOS NATURAIS


240. EMPREENDEDORISMO SOCIOAMBIENTAL DOS RECURSOS NATURAIS


241. ANÁLISE DAS ÁREAS DE PRESERVAÇÃO PERMANENTE DOS IGARAPÉS DO BEÉN ECAXIRÍ NO PERÍMETRO URBANO DE HUMAITÁ-AM


242. CASTANHA-DA-AMAZÔNIA DA FLORESTA AO CONSUMIDOR FINAL


243. DESAFIOS DE COMERCIALIZAÇÃO DO PIRARUCU MANEJADO NA AMAZÔNIA, LÁBREA-AMAZONAS


244. IMPACTOS ECONÔMICOS SOCIAIS E AMBIENTAIS DAS ENCHENTES DO RIO MADEIRA NO MUNICÍPIO DE HUMAITÁ-AM

246. UMA PROPOSTA PARA A SOLUÇÃO DA CONTAMINAÇÃO DOS SOLOS E DOS LENÇOIS FREÁTICOS CAUSADOS PELOS CEMITERIOS PÚBLICOS NO BRASIL


272. LEVANTAMENTO DEESPÉCIES VEGETAIS UTILIZADAS EM COMUNIDADES DE TERREIRO NO MUNICÍPIO DE EUNÁPOLIS, BA


274. DIAGNÓSTICO DA PERCEPÇÃO DOS MORADORES SOBRE O SANEAMENTO URBANO ÀS MARGENS DO CÓRREGO FIGUEIRINHA EM GOVERNADOR VALADARES (MG)


301. DISTRIBUIÇÃO DA FAUNA DE FORMIGAS EM ÁREAS CILIARES DE LAGOAS DO PARQUE ESTADUAL DO RIO DOCE, MG


343. FORMIGAS COMO INDICADORES DE MUDANÇAS CLIMÁTICAS


363. POLÍTICAS PÚBLICAS, CONTROLE QUÍMICO E ZIKA VÍRUS NO BRASIL


385. FATORES DE DEGRADAÇÃO DO RIO CUIABÁ, MATO GROSSO DIAGNÓSTICO E PERSPECTIVAS DAS AÇÕES ANTRÓPICAS


400. ACIDENTES DE TRABALHO EM SERVIÇOS DE SAÚDE ANÁLISE DO MUNICÍPIO DE RESENDE-RJ


401. ACIDENTES DE TRABALHO DE UMA EMPRESA FABRICANTE DE EMBALAGENS METÁLICAS


402. MODELO DE MENSURAÇÃO DA SUSTENTABILIDADE EM POSTOS REVENDEDORES DE COMBUSTÍVEIS


408. COMPOSIÇÃO E ABUNDÂNCIA DA COMUNIDADE ZOOPLANCTÔNICA, NUM RESERVATÓRIO TROPICAL (REPRESA BORTOLAN, POÇOS DE CALDAS, MG


421. AS EMISSÕES VEICULARES DE GASES POLUENTES NO ESTADO DE SÃO PAULO ENTRE OS ANOS DE 2006 E 2015


422. AVALIAÇÃO DA EFICIÊNCIA DE UM FILTRO POR GRAVIDADE PARA O TRATAMENTO DE ÁGUA SUBTERRÂNEA UTILIZANDO MEIOS FITLRANTES ALTERNATIVOS AMAZÔNICOS


450. EMPODERAMENTO NA PROMOÇÃO DA SAÚDE UMA INTERVENÇÃO SOBRE O USO CORRETO DOS FITOSSANITÁRIOS PARA ALUNOS DO CURSO TÉCNICO EM AGROPECUÁRIA


469. PERCEPÇÕES DO PERIGO DO USO DE AGROTÓXICOS POR AGRICULTORES AS DE BOQUEIRÃO PB


472. AVALIAÇÃO DA UTILIZAÇÃO DO PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS DE QUATRO EMPRESAS LOCADAS EM CAMBUÍ-MG


477. RELATO DE CÃES FERAIS EM FRAGMENTO FLORESTAL NO SUL DE MINAS GERAIS


487. EROSÃO CULTURAL ALIMENTAR GERAÇÃO DE RESÍDUOS SÓLIDOS E ASPECTOS NUTRICIONAIS EM ASSENTAMENTOS DO MUNICIPIO DE MARTINÓPOLIS- SP


260. ASPECTO DA VEGETAÇÃO E ESTADO DE CONSERVAÇÃO DE 7 NASCENTES NO PARQUE ESTADUAL DAS FONTES DO IPIRANGA